A arte da tapeçaria


Detalhe da trama tapeçaria Noberto Nicola

Detalhe da trama Jacques Douchez

Noberto Nicola e Jacques Douchez lançaram o Manifesto Forma Tecida, cinquenta e sete anos atrás. Juntos queriam desenvolver uma nova dimensão criativa aplicadas a arte da tecelagem. Talvez não seja um exagero dizer que eles revolucionaram a arte têxtil brasileira.

Com teares podemos produzir tecidos: grossos, finos, poderosos tapetes de lã, ou tramas hibridas. Podemos fazer arte e artesanato, mas independentemente de ter uma função ou não, o caminho de produção é o mesmo, trata-se sempre do processo de montar um urdume e de construir uma trama sobre ele. A técnica mais próxima da tecelagem é a da tapeçaria. A arte da tapeçaria é feita num bastidor muito parecido com um dos tipos de teares: o tear vertical. Esse bastidor de tapeçaria não usa o mecanismo de abertura da urdidura (ele não tem a cala para passar o fio da trama). Essa é a diferença: pode-se tecer um tapete num tear, de preferência que tenha um pente de contrapeso, mas não se pode fazer um tecido clássico para alfaiataria num bastidor de tapete; poder até pode, mas seria trabalho insano.

Noberto e Jacques elevaram a tapeçaria do plano bidimensional, para o plano tridimensional. Eles queriam uma nova forma de tecer, diferente do que vinha sendo praticada no Brasil: tapeçaria plana, geralmente baseada em cartões de outros artistas, limitando o universo criativo do artesão tecelão artista. Com o manifesto eles queriam tratar da arte da fibra ampliando todas as possibilidades de uso e qualidades, produzindo camadas reflexivas e questões do tempo presente: tensão, volumes, comportamento, cor, texturas, curvas, corpo e espaço. etc. Conseguiram!

Tive a honra de visitar a incrível casa do Noberto Nicola, localizada na Alameda Glete, graças aos Mestres e artistas têxteis Eva Soban e Juan Ojea. Assim como tive a honra de conhecer enquanto vivo, o Jacques Douchez, em sua casa na Av. Angélica, graças a um projeto que a tecelã Nádia Resende desenvolvia na época, que era visitar ateliês de artistas têxteis em atividade.
Artistas Eva Soban e Juan Ojea

Eles continuam sendo grande fonte de inspiração para mim. Quando descobri seus trabalhos, minhas tecituras deram um salto!

Recente visitei a Galeria Passado Composto Século XX, da maravilhosa Graça Bueno. Mesmo em reunião de trabalho, foi de uma gentiliza e carinho comigo. Amo! O lugar é maravilhoso. Um banho de história da tapeçaria artística brasileira dos últimos anos. Tanto das tapeçarias realizadas em teares manuais, tanto de tapeçarias construídas em bastidores. Reserve tempo e visite com calma, pois vale muito a pena, além do grande acervo, o lugar ainda oferece um vasto material de pesquisa, apresentados na nova exposição em cartaz: Artistas da Tapeçaria Moderna II, em cartaz até 20 de janeiro de 2017. Parabéns Graça Bueno. Parabéns Eva Soban. Amei seu trabalho apresentado na exposição.



Eva Soban








A galeria Passado Composto Século XX fica na Alameda Lorena, 1996, Jardins




#dicadepasseio #refletor #alexandreheberte #melissameiofio #saopaulo #brazil #jardins #consolacao
#passadocompostoseculoxx #artedasfibras #textileart #fiberart #artedatecelagem


Exposição TENET Paraty Eco Festival 2016

Acho que a exposição TENET durante o Paraty Eco Festival foi uma das melhores dentre suas quatros edições (2011, 2012, 2013 e agora 2016); todos os artistas ficaram inspiradíssimos com o tema da vez: Festa em Paraty. A maioria dos trabalhos estão em grande formato, de encher os olhos, e lavar a alma. O espaço onde a exposição está acontecendo até dezembro próximo na Casa de Cultura Câmera Torres fica no Centro Histórico da cidade, é um casarão lindo. Parabéns a Renato Imbroisi, Juan Ojea e Marta Meyer pela curadoria e ideia de levar exposição a Paraty. Parabéns toda equipe do Paraty Eco Festival. Parabéns Ro Carmona, Liana Bloisi e toda equipe de montagem. Obrigado Ana Cordeiro e Cristina Sant'Anna pela acolhida linda. Parabéns a todos artistas, artesãos e designers participantes. Foram dias de convivência incríveis, além das palestras maravilhosas com Renata Mellão, Heloisa Crocco, Dudu Bertholini, entre outras. E eu, ainda desfilei para Lena Santana, Dhapne Segal. Um desbunde de viagem. Abaixo minhas imagens de bordo dessa navegação que deixou a todos com gosto de queremos mais.

Artista: Eloísa Marques (Elo), Paraty, RJ Título: Exú, Ano 2016

Artista: Renato Imbroisi e Artesãs do Muquém, São Paulo, SP e Muquém, MG. Título: Festa do Muquém, Ano: 2016

Artista: Miko Hashimoto, São Paulo, SP. Título: A mulher que não sabia o que queria e a galinha, ou será um pombo? Ano: 2016

Artista: Luly Vianna, São Paulo, SP. Título: Os Ramos do Amanhã, Ano: 2016 - produção da Associação Xique-xique de Pedro II.


Artista: Mara Doratiotto, São Paulo, SP. Título: " DIVINO", Ano: 2016

Artista: Mônica Herkenhoff, Brasília, DF. Título: Instalação de quadros – “Fragmentos de Jardim”, Ano: 2016.


Artista: Mônica Severo, Brasilia, DF. Titulo: Ciranda das Flores (colar têxtil, joalheria contemporânea), Ano 2016.


Artista: Carmen Netto. Titulo: São ou Serão Pedro e Paulo. Gramado, RS. Ano 2016



Artistas: Cristiana Pereira Barreto e Heloisa Beldi, São Paulo, SP. Ano 2016

Artistas: Ana Perrone, Christy E. Schimitt, Dinorá Bohrer Silva, Lenir Romero, Liliana Moeller, Marília Perrone Lindmann, Maria Luiza Pizzato, Maria Rita Webster,   Nina Rosa Klein e Rachel TamarGurski – Porto Alegre, RS. Título: Procissão de Nossa Senhora dos Navegantes (obra coletiva), Ano: 2016.

Artista: Renata Meirelles, São Paulo, SP



 


Artista: Patrícia Tavares, Rio de Janeiro, RJTítulo: Santa Rita. Ano: 2016. 

Artista: Thereza Corbett Garcez, Santana de Parnaíba, SP. Título: Profano Sagrado, Ano: 2016

ARTISTA: Cris Burger, São Paulo, SP. Título: Feliz Ano Novo, Ano: 2016

Artista: Helena Carvalhosa, São Paulo, SP. Título: Bambolê. Ano: 2016

Artista: Marta Meyer, São Paulo, SP. Título: Paraty de todas as festas, Ano:2016. (esquerda)


Artista: Alexandre Heberte, São Paulo, SP. Título: Caminho do Ouro III, Ano: 2016 (primeiro plano).


Artista: Jacqueline Chiabay, Espirito Santo. Título:  Divino do Espirito Santo, ANO: 2016.






Artista: Renata Meirelles, São Paulo, SP. Título: Ciranda 9


Artista: Juan Ojea, Itapecerica da Serra, SP. Título: Serie Fio Condutor - O Divino e o Terreno unidos por um cordão de Sangue, Ano: 2016. (a esquerda da foto).


Artista: SONIA MOELLER, Nova Petrópolis, RS Título: "Olho de Pássaro" (Estudo para fantasia de Carnaval), Ano 2016.


Artista: Claudia Mattos, São Bento de Sapucaí, SP Título: Bandeiras, Ano 2016



Artista: Baby Gras, São Paulo, SP Título: Cortejo, Ano: 2016.








Artista: Marina Godoy acompanhada de Rui Versiani.


Artista: Lúcia Higuchi, São Paulo, SP. Título: Ode ao Divino Espírito Santo. "O vento marinho desliza pelas ruas estreitas banhando os olhares fervorosos da procissão. Os raios de luz destacam os detalhes cintilantes. A fé lava as ruas neste dia solene". Ano: 2016



Artista: Hedva Megged, Rio de Janeiro, RJ. Título: Decô e Sombras, Ano: 2015/2016






Cristiana Pereira Barreto

Presenças lindas de Flavia Aranha e Renato

Coletivo POA (Maria Rita a direita)

Artista: Rosane Morais, Porto Alegre, RS. Título: Entre o Céu e o Mar, Ano: 2016


Thereza Garcez.

Marta Meyer e Miko Hashimoto

Miko Hashimoto

Artista Helena Carvalhosa

Artista Tânia Stahl ao lado da sua obra: O Melhor Lugar do Mundo, Ano: 2016

Presença linda de Sabrina Morais admirando trabalho da artista Mirian Andraus Pappalardo

Público aprecia obra da Artista: Miriam Andraus Pappalardo, São Paulo, SP. Título: Vapor. Ano: 2016 



Contatos

www.alexandreheberte.blogspot.com
peixesempeixes@gmail.com
https://www.facebook.com/arteetecelagem

Instagram

(11) 98780.6173
São Paulo, SP.