A arte da tapeçaria


Detalhe da trama tapeçaria Noberto Nicola

Detalhe da trama Jacques Douchez

Noberto Nicola e Jacques Douchez lançaram o Manifesto Forma Tecida, cinquenta e sete anos atrás. Juntos queriam desenvolver uma nova dimensão criativa aplicadas a arte da tecelagem. Talvez não seja um exagero dizer que eles revolucionaram a arte têxtil brasileira.

Com teares podemos produzir tecidos: grossos, finos, poderosos tapetes de lã, ou tramas hibridas. Podemos fazer arte e artesanato, mas independentemente de ter uma função ou não, o caminho de produção é o mesmo, trata-se sempre do processo de montar um urdume e de construir uma trama sobre ele. A técnica mais próxima da tecelagem é a da tapeçaria. A arte da tapeçaria é feita num bastidor muito parecido com um dos tipos de teares: o tear vertical. Esse bastidor de tapeçaria não usa o mecanismo de abertura da urdidura (ele não tem a cala para passar o fio da trama). Essa é a diferença: pode-se tecer um tapete num tear, de preferência que tenha um pente de contrapeso, mas não se pode fazer um tecido clássico para alfaiataria num bastidor de tapete; poder até pode, mas seria trabalho insano.

Noberto e Jacques elevaram a tapeçaria do plano bidimensional, para o plano tridimensional. Eles queriam uma nova forma de tecer, diferente do que vinha sendo praticada no Brasil: tapeçaria plana, geralmente baseada em cartões de outros artistas, limitando o universo criativo do artesão tecelão artista. Com o manifesto eles queriam tratar da arte da fibra ampliando todas as possibilidades de uso e qualidades, produzindo camadas reflexivas e questões do tempo presente: tensão, volumes, comportamento, cor, texturas, curvas, corpo e espaço. etc. Conseguiram!

Tive a honra de visitar a incrível casa do Noberto Nicola, localizada na Alameda Glete, graças aos Mestres e artistas têxteis Eva Soban e Juan Ojea. Assim como tive a honra de conhecer enquanto vivo, o Jacques Douchez, em sua casa na Av. Angélica, graças a um projeto que a tecelã Nádia Resende desenvolvia na época, que era visitar ateliês de artistas têxteis em atividade.
Artistas Eva Soban e Juan Ojea

Eles continuam sendo grande fonte de inspiração para mim. Quando descobri seus trabalhos, minhas tecituras deram um salto!

Recente visitei a Galeria Passado Composto Século XX, da maravilhosa Graça Bueno. Mesmo em reunião de trabalho, foi de uma gentiliza e carinho comigo. Amo! O lugar é maravilhoso. Um banho de história da tapeçaria artística brasileira dos últimos anos. Tanto das tapeçarias realizadas em teares manuais, tanto de tapeçarias construídas em bastidores. Reserve tempo e visite com calma, pois vale muito a pena, além do grande acervo, o lugar ainda oferece um vasto material de pesquisa, apresentados na nova exposição em cartaz: Artistas da Tapeçaria Moderna II, em cartaz até 20 de janeiro de 2017. Parabéns Graça Bueno. Parabéns Eva Soban. Amei seu trabalho apresentado na exposição.



Eva Soban








A galeria Passado Composto Século XX fica na Alameda Lorena, 1996, Jardins




#dicadepasseio #refletor #alexandreheberte #melissameiofio #saopaulo #brazil #jardins #consolacao
#passadocompostoseculoxx #artedasfibras #textileart #fiberart #artedatecelagem


Contatos

www.alexandreheberte.blogspot.com
peixesempeixes@gmail.com
https://www.facebook.com/arteetecelagem

Instagram

(11) 98780.6173
São Paulo, SP.